Anoiteço em você

Anoiteço em você, você amanhece em mim. Entre suas pernas penetro antes com meu olhar deixando escapar fios de saliva sem disfarce, eu te desejo com toda a força com que meu membro latejando possa suportar. Miro minha vista em seus olhos fechados enquanto puxo lentamente sua cabeça para trás.

Começo minha viagem.

O primeiro passo é morder seu pescoço incitando os seus pelos a se arrepiarem. Passeio pelo cruzamento dos seus seios, fazendo uma rotatórias pelos seus mamilos rijos mordiscados. Faço e refaço trajetos tortos que são os seus corretos preferidos.
Desço arranhando as laterais do seu torso sem descanso de beijos com paradas sem tempo. Por todo o seu corpo, tudo é destino. Sem derrapar finalmente estaciono lá. É lá em você que faço meu desígnio.

Levanto a vista, você me encara desejosa. Quer testemunhar eu cometendo seus pequenos choques de prazer. Suas pernas abrem mais me dando permissão para continuar minha trajetória. Seu prazer é como um salto sem paraquedas, e eu desejo esse seu êxtase das horas sem fim pulsando a adrenalina da queda. Somos um abismo sem fundo compreendendo um ao outro. Uma vertigem nos invade, o ar nos escapa enquanto aceito com gozo a responsabilidade pelos seus gritos insaciáveis assim como as nuvens aceitam o peso dos céus carregados de relâmpagos.

Com o quadril se contorcendo você me puxa para cima. Empurro a parte interna das suas coxas para te penetrar mais fundo.

Não para, continua, segura.

Esse é o seu percurso, esse é meu caminho. Vou e volto, nossos corpos suados, minha atenção sequestrada pelo seu olhar para admirar minha penetração abaixo juntos. Mesmo sem um mapa parece que ando acertando nosso rumo.

Vai e vem, você morde os lábios. Um último grito me avisa que cheguei na parada final. Sua risada safada e cansada me mostra que não existem atalhos para esse lugar de prazer molhado.

GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE...

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

BAIXE SEU LIVRO DIGITAL

Os mais lidos da semana

SOBRE O AUTOR

Todo amor nasce de uma necessidade, e foi por uma necessidade que surgiu o perfil no Instagram @meninajoguese.

O Poeta Selvagem Érico Renato Almeida é Auditor Fiscal da Receita do Estado do Paraná e escreve crônicas poéticas que desconstrói a forma de pensar sobre relacionamentos, além de vídeos para o Youtube e Lives semanais.

O perfil cresce a cada dia com mulheres que encontram seu valor e acrescentam cada vez mais loucura e autoestima em suas vidas.
Portanto, hoje eu tô selvagem e a selvageria já vai começar.

Se inscreva em nossa lista!

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!