Eu não deveria me abater

Eu não deveria me deixar abater pelo o que os outros fazem de mim. É inevitável ficar alheio a tantas pessoas que te criticam e nos puxa para baixo, mesmo sabendo que nossas intenções são as melhores possíveis.

Mas você seria a última pessoa que eu poderia aceitar que me tratasse mal. Ninguém é obrigado a me amar, já que isso é uma escolha. E seu arbítrio, que é livre, te oferece buscar o melhor para você, mesmo que isso me doa.
Mas existe uma coisa a qual você sempre será obrigado: me respeitar.
Entendo que quando não existe mais respeito é porque o sentimento já fez as malas e partiu faz tempo.

Mas entenda o seguinte, ainda existe dignidade em mim, e sei muito bem o que fazer sobre o que os outros fazem de mim.
Respeitar-me sempre será minha prioridade, porque aqui ainda existe sentimentos legítimos, mesmo que não sejam recíprocos.
Sinto muito que o seu respeito por mim tenha acabado: é uma pena.
Agora sinto que tudo que vivemos se tornou uma nuvem: algo sem forma, intocável, e aguardando que você passe para que meu dia se torne lindo.

E torço para que passe bem.

GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE...

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

BAIXE SEU LIVRO DIGITAL

Os mais lidos da semana

SOBRE O AUTOR

Todo amor nasce de uma necessidade, e foi por uma necessidade que surgiu o perfil no Instagram @meninajoguese.

O Poeta Selvagem Érico Renato Almeida é Auditor Fiscal da Receita do Estado do Paraná e escreve crônicas poéticas que desconstrói a forma de pensar sobre relacionamentos, além de vídeos para o Youtube e Lives semanais.

O perfil cresce a cada dia com mulheres que encontram seu valor e acrescentam cada vez mais loucura e autoestima em suas vidas.
Portanto, hoje eu tô selvagem e a selvageria já vai começar.

Se inscreva em nossa lista!

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!