Sinto Falta

Em pensei em várias maneiras de começar esse texto, e falhei miseravelmente em todas, por isso resolvi começar indo direto na verdade: eu sinto falta.

Eu não sinto falta somente do seu corpo, vai além disso. Tenho saudades do seu cheiro, da forma como você se importava comigo, como você escolhia aleatoriamente qualquer camiseta minha e se aninhava no meu colo dizendo que estava com fome.

Tenho a sensação de que não poderei mais ser feliz sem você. Você sabe, eu não te preciso para tocar a vida, mas de alguma forma minha alma já te conhecia antes de eu mesmo, e quando você resolveu partir sinto-me como se não houvesse paz. 

Eu tento me ocupar com qualquer tipo de atividade boba, mas minha mente teimosa sempre me leva a você. Te vejo nas vitrines das lojas, nos personagens de filmes, nas fotos antigas, e nos beijos de bocas que não encaixam como a sua, pessoas de gosto insosso que não deixam marcas no coração, não como você.

Eu até finjo estar tudo bem para evitar falarem de você, mas sempre que me perguntam se ando tranquilo eu penso em você, porque não! eu não estou nada bem. 

Falta um pedaço enorme em mim que nunca me pertenceu, mas agora deixa um espaço que não consigo ocupar. E esse buraco suga tudo que existe em mim, minha alegria, minha atenção, minha energia e qualquer pessoa que tente se aproximar. Eu simplesmente as absorvo como se nunca existissem ou não fossem suficientes. Sempre foi você.

Não estou escrevendo esse texto para você, ele é para mim. É para eu me lembrar o quão idiota sou por não perceber o óbvio, a felicidade era ali e agora, e não naqueles planos que fazíamos em futuro distante e incerto. Uma verdade que ninguém fala é que não existe futuro algum. Somos feitos de agoras, de momentos, de hojes, um por vez. E só agora eu percebo que o meu agora não é suficiente para se comparar com os nossos ontens. Pensar que não teremos amanhãs é a origem de toda minha angústia e sofrimento.

Se por ironia do destino essas palavras chegarem em você, não se sinta culpada, fui eu quem pegou a estrada errada. No início escrevi que sinto falta, e sinto mesmo, sinto falta de mim quando éramos nós.

Você está bem e espero ficar também.

GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE...

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

BAIXE SEU LIVRO DIGITAL

Os mais lidos da semana

SOBRE O AUTOR

Todo amor nasce de uma necessidade, e foi por uma necessidade que surgiu o perfil no Instagram @meninajoguese.

O Poeta Selvagem Érico Renato Almeida é Auditor Fiscal da Receita do Estado do Paraná e escreve crônicas poéticas que desconstrói a forma de pensar sobre relacionamentos, além de vídeos para o Youtube e Lives semanais.

O perfil cresce a cada dia com mulheres que encontram seu valor e acrescentam cada vez mais loucura e autoestima em suas vidas.
Portanto, hoje eu tô selvagem e a selvageria já vai começar.

Se inscreva em nossa lista!

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!